skip to Main Content
​ ​  ​​ ​ ​ ​  ​​ ​ ​ ​  ​​ ​ ​ ​ ​ ​

PJ investiga pirataria das n/revistas

02/10/2020

Mais uma vez, graças à pronta ajuda de um outro assinante, foi detectado e identificado nova partilha da nossa revista, por um assinante, e decorrido apenas um par de horas depois de receber o respectivo PDF.

A partilha de publicações (revistas ou jornais) é um acto criminoso (previsto na Lei com pena de prisão até 3 anos e pesada indemnização ao editor) que nos causa sérios prejuízos e coloca em risco a nossa sobrevivência, pois somos uma pequena empresa familiar que sobrevive unicamente das vendas e subscrições das revistas (não recebemos publicidade nem subvenções)…

Por isso pedimos a todos os assinantes e leitores ajuda para detectar e identificar estas partilhas:

1 – Caso detecte qualquer partilha de uma nossa revista, qualquer que seja o meio (e-mail, facebook, sites piratas ou outros), contacte-nos imediatamente.

2 – Sempre que possível, efectue o download desse PDF e envie-nos o ficheiro (pois mesmo que o infractor pense ter removido ou ocultado a sua identificação, esta está embebida no código do ficheiro e permitir-nos-á obter essa identificação).

Naturalmente, pedimos-lhe encarecidamente para não fazer partilhas de ficheiros das nossas revistas, nem mesmo que entre amigos, pois estes partilham-nos em sites e grupos piratas sem seu conhecimento, mas sua responsabilidade.

Muito Obrigada pela sua colaboração.

sergio@futuro.net
ruipires@futuro.net
clube@utilizadores.pt

Sobre a investigação da Polícia Judiciária a estes crimes:
A investigação está já em curso, tendo sido criada uma equipa da Polícia Judiciária para iniciar a detecção e identificação de quem origina a partilha de ficheiros PDF, incorrendo de uma pena de prisão até 3 anos, a acrescentar à indemnização exigível por cada publicação incidindo sobre a perda de vendas dos últimos anos:_
(Ler notícia)

Sendo muitas as pessoas que partilham ficheiros pdf de revistas ou jornais que subscrevem (ou “sacam” de outra maneira), quer o façam por email entre amigos, redes sociais ou sites bem conhecidos pela ilegalidade, o sindicado dos jornalistas apelou à Policia Judiciária que efectue uma investigação exaustiva desta prática e leve à barra de tribunal os criminosos (sim, porque partilhar um bem cultural é crime punível por Lei):

jornalistas.eu/sj-apela-as-autoridades-para-investigarem-pirataria-de-jornais-e-revistas/

Por nossa parte subscrevemos inteiramente este apelo e saudamos esta iniciativa. Cada partilha de um ficheiro PDF de uma revista nossa é um “prego no caixão” para acabar com este projecto, que apenas sobrevive com a subscrição ou aquisição de cada revista.

Os nossos ficheiros PDF incluem informação da pessoa a quem se destina, explicitamente ou embebida (oculta) e, infelizmente, vimo-nos já obrigados a proceder a várias queixas-crime por partilhas. Não o faça p.f.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back To Top